INFRAESTRUTURA: Governo planeja ampliar capacidade de mais de 260 quilômetros de rodovias

por admin_transpoquip

Mais de 260 quilômetros de rodovias estaduais do Paraná serão restaurados e passarão por obras de ampliação de capacidade. É o que prevê o Governo do Estado, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem (DER/PR), a partir do projeto de remodelação do “eixo estruturante” de rodovias do Estado.

Rotas – O eixo é formado por importantes rotas que ligam os principais polos produtivos do Paraná. O projeto está dividido em cinco lotes e inclui quatro rodovias: PR-487, PR-460, PR-272 e PR-466.

Chamamento público – O Chamamento Público para Manifestação de Interesse do projeto foi publicado pelo DER/PR no último dia 24. As empresas que quiserem participar da licitação de elaboração dos projetos de engenharia para as obras têm até o dia 10 de agosto para se manifestar.

Estratégico – A remodelação do “eixo estruturante” de rodovias do Paraná está incluída no Programa Estratégico de Infraestrutura e Logística de Transportes do Paraná, e conta com financiamento do Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID).

Trechos importantes – “Reunimos trechos importantes de rodovias estaduais para iniciar um projeto de remodelação do que chamamos de ‘eixo estruturante’ dos nosso modal rodoviário”, explica o secretário de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex.

Dinamismo – “Nossa intenção é investir em obras de restauração e ampliação da capacidade das estradas para dar maior dinamismo ao transporte de cargas dentro do Estado”, comentou. “É um projeto de longo prazo, que se alinha ao plano do Governo Ratinho Junior. de transformar o Paraná no hub logístico da América do Sul”, complementou.

Otimizar ligação – Para o diretor-geral do DER/PR, Fernando Furiatti, esses projetos serão importantes para otimizar a ligação rodoviária entre polos produtivos do Norte do Estado e o Porto de Paranaguá.

Dois corredores – “A ideia é viabilizar dois corredores da região Norte em direção a Pitanga, no Centro do Estado: um partindo de Mauá da Serra e outro de Campo Mourão. Na prática, iremos garantir deslocamento por boas rodovias entre Londrina, Campo Mourão e Guarapuava, já que outros projetos irão garantir a duplicação entre Londrina e Mauá da Serra e entre Pitanga e Guarapuava”, explicou. “De Guarapuava até Paranaguá, passando por Curitiba, já temos um deslocamento consolidado pela BR-277”, acrescentou.

Trechos – A Manifestação de Interesse está dividida em cinco lotes. O primeiro deles começa no município de Pitanga, segue por 31,9 quilômetros pela PR-460 e por mais 20,6 quilômetros pela PR-487, até a altura do rio Muquilão, próximo ao município de Iretama.

Lote 2 – Já o lote 2 está inteiramente na PR-487, começando na altura do cruzamento com o rio Muquilão, passando pelos entroncamentos com as PR-462 e PR-553 e terminando no entroncamento com a PR-369, já em Campo Mourão. São aproximadamente 63,1 quilômetros só neste lote.

Terceiro lote – O terceiro lote tem início próximo a Mauá da Serra, no Norte do Estado, mais precisamente no entroncamento da PR-272 com a PR-376. O trecho segue pela PR-272 por aproximadamente 54,8 quilômetros, passando pela cidade de Faxinal até chegar ao entroncamento com a PR-466, já em Porto Ubá, que pertence ao município de Lidianópolis.

Dois últimos – Por fim, os dois últimos lotes estão inteiramente na PR-466, com o lote 4 começando exatamente nesse último entroncamento, saindo de Porto Ubá e indo até o acesso ao município de Ivaiporã. Daí até o entroncamento com a PR-460, em Pitanga, estão os 43 quilômetros restantes, referentes ao lote 5.

Restauração e ampliação – Todos esses trechos passarão por obras de restauração e ampliação de capacidade. Especificamente no lote 4, no trecho entre Jardim Alegre e Ivaiporã, também haverá duplicação da rodovia.

Etapas – O Chamamento Público é o primeiro passo para elaboração dos projetos de engenharia que serão usados nas obras do “eixo estruturante”. Com o recebimento das Manifestações de Interesse, o DER/PR irá definir quais empresas ou consórcios estão aptos para disputar a licitação a partir da análise das experiências prévias das interessadas.

Inclusão – A relação de trabalhos prévios para análise do DER/PR deve incluir projetos de implantação de terceira faixa e restauração e duplicação de rodovias. Após análise será montada uma “lista curta”, composta por até oito empresas ou consórcios, para as quais serão enviadas solicitação de propostas dos projetos.

Seleção – Na fase licitatória a empresa ou consórcio será selecionado de acordo com o método de Seleção Baseada na Qualidade e Custo (SBQC) e conforme os procedimentos indicados nas Políticas para a Seleção e Contratação de Consultores de empreendimentos financiados pelo BID.

Participação – Podem participar empresas ou consórcios nacionais e estrangeiros. De acordo com o aviso de manifestação publicado no Diário Oficial da União, as empresas interessadas terão até as 18 horas do dia 10 de agosto para encaminhar as manifestações de interesse. Todos os documentos sobre essa Manifestação de Interesse estão disponíveis na página Compras Paraná. (Agência de Notícias do Paraná).

Fonte: Sistema Acepar

Você pode gostar

Deixar um comentário