Em uma operação teste e de grande potencial, foi concluído neste final de semana no Porto de Imbituba (SC) o embarque de cerca de 19 mil toneladas de celulose no navio HOYANGER. Definida como uma carga limpa, a celulose poderá, em breve, se estabelecer como cativa em Imbituba, compondo o catálogo de operações regulares do porto.

O possível incremento no portfólio de cargas atendidas no Porto de Imbituba se deu após tratativas entre a Autoridade Portuária e a Santos Brasil, arrendatária do Terminal de Carga Geral (TCG) e responsável pela operação. Como resultado, foi confirmado recentemente pelo Conselho de Administração da SCPAR Porto de Imbituba um desconto nas tarifas de Utilização da Infraestrutura Marítima (Inframar) I e II para operações vinculadas à movimentação de carga geral, conforme Ordem de Serviço nº 001/2020. “Este ajuste abre espaço para ascensão competitiva do Porto de Imbituba, através da fidelização de cargas e receptividade de novas operações”, avalia Jamazi Alfredo Ziegler, diretor-presidente da estatal que administra o porto.

A celulose exportada através de Imbituba tem origem em Três Lagoas, município localizado em Mato Grosso do Sul, e segue para a China e Coreia do Sul. A carga desempenha uma importante função no âmbito industrial e econômico, sendo matéria-prima para diversos tipos de papel, fraldas descartáveis, tecidos, entre tantos outros produtos do cotidiano.

Fonte: Portos e Navios