CCR assume trecho da BR-101 em SC

por admin_transpoquip

Projeto de 30 anos estima investimento de quase R$ 7,4 bilhões e deve gerar 3,7 mil empregos

Santa Catarina tem uma economia forte e certamente representa muito para o nosso portfólio” Fausto Camilotti, diretor da CCR Viasul e da CCR Viacosteira

A partir de 7 de agosto, a CCR Viacosteira assume oficialmente a operação de trecho de 220,4 km da BR-101 em Santa Catarina, primeira concessão do Grupo CCR no estado. A vitória no leilão, realizado em 21 de fevereiro, faz da companhia a maior gestora de rodovias do País, com quase 4 mil km sob sua responsabilidade.

Getty Images Ponte Anita Garibaldi, na BR- 101: Cartão Postal de Laguna (SC)

Ao longo dos próximos 30 anos, o projeto demandará investimento perto de R$ 7 , 4 bilhões e deverá gerar por volta de 3,7 mil empregos, dos quais mais de 1,2 mil diretos. As ações iniciais priorizam a recuperação do pavimento e das sinalizações horizontais e verticais, revitalização de obras de arte, como pontes e túneis, além de ações emergenciais no sistema de drenagem, na roçada dos canteiros e na coleta de lixo.

PORTFÓLIO REFORÇADO

Estão previstos também 98,3 km de faixas adicionais, 70,3 km de vias marginais, 18 passarelas, 42 retornos, 31 acessos renovados, 25 novos pontos de ônibus e iluminação junto às faixas adicionais e vias marginais, além de complementação nas áreas de travessia urbana e marginais existentes. O trecho ainda ganhará 235 câmeras de monitoramento, seis bases operacionais e frota de 17 veículos de apoio, entre ambulâncias, guinchos e viaturas de inspeção.

O trecho da nova concessão envolve o litoral sul de Santa Catarina, entre Palhoça – município da região da capital, Florianópolis – e a divisa com o Rio Grande do Sul. Entre os 19 municípios diretamente beneficiados pelas futuras melhorias estão Laguna, Tubarão, Criciúma e Araranguá.

“Santa Catarina tem uma economia forte e certamente representa muito para o nosso portfólio”, afirma o diretor da CCR Viasul e da CCR Viacosteira, Fausto Camilotti.

A projeção para 2021 é de tráfego de 37,1 milhões de veículos no trecho – 73% leves e 27% pesados. O início da cobrança de pedágio, prevista para agosto de 2021, só ocorrerá após a realização dos investimentos iniciais na rodovia. Serão quatro praças, com tarifa prevista de R$ 1, 97, valor que representou desconto de 62% em relação ao teto de R$ 5,19 fixado pelo poder concedente, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Fonte: Jornal O Estado de São Paulo

Você pode gostar

Deixar um comentário